Diálogos de um sábado a noite

23 03 2009

– Olha Ma, o taxista da briga lá de tras.
– Ué, como você sabe que era esse cara?
– Era sim Ma. Era um taxi…branco.
– Ah! Você jura?

Dã!

Anúncios




Enquete

20 03 2009

Passeando pelos blogs como sempre faço pela manhã, me deparei com posts que me remeteram à época do colégio. Não sei se isso era hábito apenas no meu tempo, década de 90 e tal. E se sou muito velha por isso. Mas, pelo menos enquanto eu cursava 4ª ou 5ª série do ensino fundamental era muito comum as meninas possuírem um caderno intitulado “Enquete”. Algumas escreviam “Inquete” mas aí vai do analfabetismo de cada um.

Neste caderno, em cada página, havia uma pergunta. Dessas que não servem para nada nem para ninguém. Qual o seu nome? Quanto anos você tem? O que você acha da dona da enquete? Com quem você fugiria para uma ilha deserta? Deixe uma mensagem para a dona da enquete! E essas perguntas típicas de pré-adolescentes.

E era mais legal quem tinha o caderno mais completo. Quem tinha mais gente disputando sua enquete. Virar a página então, UAU, era o máximo!

 

Eu tive algumas “Enquetes” dessa. Me lembro de uma. Assim como me lembro de sentir muita raiva quando rasuravam o meu caderno (eu tinha vontade de entregar um liquid paper e uma borracha junto com a “Enquete” pra quem errasse arrumar e ficar bonito *). Infelizmente ela se perdeu no tempo e no espaço. Não tenho a mínima idéia de onde foi parar.

 

Mas, em homenagem a esses tempos de escola, vou copiar o post que me fez lembrar de tudo isso.

 

* Eu era (ainda sou um pouco, ok?) nerd e perfeccionista. Dessas que ODEIAM rasuras no caderno. Muitas vezes, quando eu errava alguma tarefa, eu jogava aquela folha fora e fazia de novo pra não ter rasuras. Ah, a borracha, citada acima, é pra passar depois do liquid paper. Assim a página fica lisinha de novo, e não com aquela grosseria do branco do corretivo quando já está endurecendo, velho.

 

Mode 12 anos on

 

Onde está seu celular? No bolso da bolsa!

E o amado? O Batista? Não sei, sumiu da mídia!

Cor do cabelo? Castanho…claro…meio loira! Não! Loira nãããão!

Sua mãe? É mulher e vai bem, obrigada!

Seu pai? É homem e vai bem também, obrigada!

Seus irmãos? Sem irmãos. Só uma irmã, que é mulher e vai bem, obrigada!

Seu filho? Não tenho ainda.

O que mais gosta de fazer? Estar com os amigos.

O que você sonhou na noite passada? Nossa, sem chance de eu recordar.

Onde você está? Responderei com uma canção. “Money, que é good nóis num have. Se nóis havasse nóis num tava aqui workando…”

Onde você gostaria de estar agora? Agora? As 7h30 da manhã? Na minha cama!

Onde você gostaria de estar daqui a seis anos? Depois que eu sair da minha cama (veja resposta acima) eu penso nisso…

Onde você estava na noite passada? Em casa! Milagre!

O que você não é? Boba.

O que você é? Muito boba.

Objeto do desejo? Um porsche.

O que vai comprar hoje? Água.

Qual sua última compra? Gasolina.

A última coisa que você fez? Digitei a resposta acima.

O que você está usando? Calça jeans, blusinha preta, sandália e acessórios.

Na TV? Friends!

Seu cachorro? Peste.

Seu computador? Necessário.

Seu humor? Variável.

Com saudades de alguém? Sempre.

Seu carro? Só tem duas calotas. As outras duas foram abduzidas.

Perfume que está usando? Victoria Secrets.

Última coisa que comeu? Bisnaguinha.

Fome de quê? Comida mexicana!

Preguiça de? Ter que discutir.

Próxima coisa que pretende comprar? Duas calotas!

Seu verão? Quente.

Ama alguém? Muito, a vida é amor.

Quando foi a última vez que deu uma gargalhada? Há 10 minutos.

Quando chorou pela última vez? Há dois domingos.

 

Mode 12 anos off





Perdão

14 03 2009

Quando alguém te magoa você é capaz de perdoar e recomeçar, como se nada tivesse acontecido? Eu sou assim. Eu sofro, fico triste e decepcionada. Choro. Mas um pedido de desculpas, com sinceridade, olho no olho, me faz esquecer o momento da mágoa e substituí-lo por todos os outros momentos bons que passei ao lado daquela pessoa.

Sei que tem muita gente por aí que me julga “otária” por sempre perdoar, desculpar. E não me importo. Para mim, guardar rancor, tristeza, decepção no coração só faz você se tornar uma pessoa mais amarga, mais incrédula com a vida.

Sentimento ruim só gera sentimento ruim. Acreditar no arrependimento dos outros! Por que não?

Infelizmente nem tudo acontece como a gente sonha. Como a gente espera. E mesmo perdoando e retomando a vida, com as mágoas e chateações aquele sentimento bom vai morrendo. Porque o ditado “quem fala esquece, mas quem escuta não esquece jamais” também tem um pouco de veracidade. Só depende da gente fortalecer o sentimento bom, se valer a pena.

Eu prefiro pensar que vale. SEMPRE. E prefiro resolver as coisas da melhor maneira possível, para que fique bom para todos.

Eu prefiro ter boa convivência. E prefiro perdoar e seguir em frente. Deixar que o tempo me mostre o que fazer. Às vezes o afastamento acontece de forma espontânea. Às vezes o inverso.

E, se for o correto para o momento, a saudade bate e a reaproximação se torna inevitável. Mas, para isso, você precisa ter perdoado de coração. Precisa estar aberta a esta reaproximação. Precisa estar com o coração e a consciência tranqüilos. Se isso tiver de acontecer, vai acontecer. Não adianta pressão, investigação, correr atrás.

Nada como o tempo para mostrar para as pessoas o que elas precisam e querem para sua vida. A falta, a saudade, com o orgulho dominado, reaproximam. E é assim que tem que ser…





Cantoria via MSN

3 03 2009

::*:: Marcela ::*:: diz:

sabe oq ta tocando aqui?

ô

ôôô

ôôôô

ôôô

kkkk

[c=6]__Naná__Hexaaaaaaaa!    [/c] diz:

marroon 5?

::*:: Marcela ::*:: diz:

aeeee

akakakak

[c=6]__Naná__Hexaaaaaaaa!    [/c] diz:

hauhauahuahhaha

to boa nisso

::*:: Marcela ::*:: diz:

acho que isso vai pro blog

akakakak





Olha aqui…

3 03 2009

Começar o dia andando de guincho não é muito legal né?
E ter de começar o dia indo ao dentista bem cedinho?? Afe, ninguém merece!
E demorar três horas pra chegar ao trabalho? Eu hein!

Agora imagine começar o dia as 6h da manhã, indo de GUINCHO ao DENTISTA e depois demorar TRÊS HORAS pra chegar ao trabalho?

Pense antes de falar comigo hoje…





FIM DE FEIRA

26 02 2009

Bom, o Carnaval acabou. Depois de cinco dias sem pensar no trabalho, sem stress e sem irritação, tenho apenas um comentário a fazer: Eu não fui à Serra da Cantareira, não pedalei, não fui ao Simba Safari e não joguei Paintball. Mas eu posso afirmar que meu feriado foi ÓTIMO. A companhia é o que conta. SEMPRE. (faltou alguém nesse feriado!) Beijomeliga





Carnaval – o que fazer?

18 02 2009

Não adianta. O Carnaval está chegando e todos já se planejam para esses cinco dias de folia (quatro dias e meio para alguns).

Muitos, mas muuuitos mesmo, vão pra praia. E muitos, mas muuuitos mesmo, vão pro litoral sul de São Paulo. Eu tô fora.

Enfrentar trânsito, calor insuportável, preços abomináveis, filas pra comprar água, falta de água, fila pra comprar pão, falta de pão! Praia suja (por que o povo brasileiro é porco, não é possível conseguir acumular tanto lixo). Multidões querendo um lugar ao sol. Ou um lugar pra “fincar” o guarda-sol.

Calangos pagando de gatinhos com o som do carro no último volume tocando FUNK e as piriguetes dançando de bikini até o chão ao lado? Visão do inferno, eu hein! Nossa, eu não tenho o mínimo de paciência pra isso. E, mais uma vez, estou praticamente decidida a ficar em São Paulo mesmo.

Já verifiquei as pessoas que devem ficar por aqui. Tem uma galerinha até que razoável. Acho que dá pra agitar um pouquinho. Uns vão trabalhar, outros estão em “crise financeira”, outros simplesmente querem ficar.

Então, bora programar algumas coisas pra fazer. Andei xeretando a Internet e pensei em algumas opções pra minha galerinha. Vamos lá!

1 – Ver os meninos tocarem, só pra não perder o costume. Só que, dessa vez, ao invés de ir pro Mc Donalds depois, irmos no Mercadão comer lanche de mortadela (eu não gosto de mortadela, mas lá tem uma infinidade de coisas pra comer)!
Dica: Clique aqui e ouça a música do I.S.3. Boa música e diversão. Quem quiser, é só comparecer no sábado no Paçai Bar (Rua Coelho Lisboa, 425 – Tatuapé). Vão me encontrar por lá com toda a certeza!

2 – Fazer um passeio natureba. Ir até a Serra da Cantareira dar um rolê pelas cachoeiras. Custa uma miséria (R$2 – isso mesmo, DOIS REAIS) e dá pra tirar umas fotos legais. Adoro tirar fotos.
Dica: Clique aqui e veja dicas publicadas pelo G1. E use repelente!!!

3 – Sair pra jogar PaintBall. Correria e diversão garantida. E manchas roxas também, mas aí uma Hirudoid resolve! Tenho certeza disso. E não é tão caro, já que dá pra comprar (em alguns lugares) 200 bolotas por 35 reais.
Fator importante: Eu vou escolher os times!
Dica: Joga no google beim e procura o mais perto pra você.

4 – Pedalar no Parque do Ibirapuera. Quem já tem uma bike (eu vendi a minha pra ir pra balada quando eu tinha 17 anos. Não me zoem) a leva. Quem não tem pode alugar uma por lá mesmo. Antigamente dava pra se divertir com aquelas bicicletas coletivas. Hoje não rola mais isso. Mas é legal de qualquer maneira. Ah, algumas estações de metrô também alugam bicicletas.
Dica: Veja aqui as estações de metrô citadas acima e veja aqui o Parque do Ibirapuera.

5 – Ir ao Simba Safari. Varios animais para alimentar e dar risada. É uma pena que agora a “ala” dos macacos está mais controlada. Agora nem tem graça pois eles não permitem que os macacos pulem no carro, arranquem as antenas e placas e enfiem as mãos pelo vidro pra bater na cara dos visitantes (ler Fator Importante).
Fator importante: Temos que ir em um carro quatro portas. Contanto que não seja o meu, tá valendo!
Dica: Acordar cedo pois os animais comem cedo. Se você chegar e eles já tiverem alimentados, nem vão olhar na sua cara. Ah, não deixe de alimentar o camelo. É nojento, mas é divertido! E muito cuidado com os animais bicudos! E cuidado com o bezerro das trevas! Béééér!

6 – Ir para o bar na sexta-feira, encher a cara, voltar de metrô pra casa, dormir até as 14h, ir para o bar, encher a cara, voltar de metro pra casa, dormir até as 15h de domingo. Acordar, ir para o bar. Encher a cara, voltar de taxi pra casa, dormir até as 12h do dia seguinte. Acordar, ir para o bar…
Fator importante: Se beber, não dirija!
Dica: Escolha um bar barato, ou a falência se instala. E troque o seu coração por um fígado!

Obs: Ir ao Sambódromo não faz parte dos planos. Primeiro por que cansa, segundo por que é caro, terceiro por que é cheio, quarto por que não compensa e quinto por que eu já fui ano passado e minha cota de Sambódromo está esgotada por cinco anos.

Finalizando. Eu só sei que tendo amigos por aqui, fica fácil se divertir. Com gente legal por perto, a alegria se instala em qualquer lugar. Por isso eu não me preocupo. Sei que tenho pessoas bacanas ao meu lado e que não vao me abandonar neste momento de folia! Beijomeliga!