Dá pra parar com o blá blá blá?

30 09 2008

Tudo bem que o Português não é lá uma língua muito fácil.
Mas vem cá, essa papagaiada de ficar toda hora botando acento, tirando acento, já irritou.

Agora que eu aprendi a usar o trema e os acentos de forma correta tem gente querendo tirar tudo??

Pra quê isso?

Se bem que eu acabo de pensar em uma teoria. Muita gente não sabe usar a acentuação. Então, é mais fácil tirar o acento das palavras do que investir na educação pras crianças já aprenderem desde cedo a escrever corretamente.

Afe!

Sorte dos ratos de msn, que agora vão escrever como nunca!

Pior é saber que quem ratificou a decisão de mudar tudo isso foi uma país chamado São Tomé e Príncipe. Primeiro que eu não sabia que esse lugar existia até a chacota das Olimpíadas da China. Segundo que eu não creio que um país com esse nome tem esse poder!!!

Se for assim os Estados Unidos vão transformar os palavrões em nomes santos. Já imaginaram? São F…d..P…?!?!

Ah, e tem outra coisa. Como se o dinheiro nascesse em árvore, o povo que usa dicionário em papel vai ter que comprar tudo novo. Gramáticas então, joguem fora. Comprem novas.

Quero só ver quando começarem a mudar nossos nomes próprios!
Hunf!

Anúncios




Preguiça

29 09 2008

Eu tenho preguiça de acordar
Preguiça de me levantar
Eu tenho preguiça de me esforçar
Preguiça de ir trabalhar
Preguiça
Moleza

Eu tenho preguiça de pensar
Preguiça de raciocinar
E eu tenho preguiça de estudar
E me formar

Eu tenho uma preguiça
Gigantesca
Gigante pela própria natureza

Eu tenho uma preguiça
Gigantesca
Gigante pela própia natureza
Mas se for pra jogar bola

Me chama que eu vou
Me chama que eu vou

(Ultraje a Rigor)





Saudade

29 09 2008

Saudade. Todos sabem o que é, todos tentam explicar em palavras. Mas a real é que cada um a sente de um jeito.

Para mim, sentir saudades de alguém é querer estar perto sempre. É sentir falta, pensar demais, querer voltar no tempo a cada despedida.

É uma dorzinha quente no coração, dessas que dá vontade de apertar o peito para ver se ela some. Mas nunca some, só cresce.

É correr para dar um abraço a cada encontro, abraço apertado, de tirar o fôlego.

É sorrir, chorar, agradecer. E já se preparar para sentir a tal saudade de novo, logo após o “tchau”.

Saudade é bom. A saudade pode vir de alguém que a gente não vê há cinco minutos, cinco dias, cinco semana, cinco décadas. E que veremos daqui a cinco minutos. Ou que não veremos mais.

Mas o bom é que a saudade vem sempre acompanhada de momentos bons. Quando sinto saudade de alguém, logo me vem à mente os momentos deliciosos, de alegria, de importância, que passei ao lado dessa pessoa. Momentos bobos e felizes. Não importa.

E recordar, como já diziam por aí, é viver.

Eu gosto de sentir saudade. Principalmente quando posso mata-la em breve. Para poder sentir tudo de novo… e mais uma vez, e outra vez, e de novo…





Ela achou que era brincadeira!

26 09 2008





Decepção

25 09 2008

Não espere que os outros façam a você o que você faz aos outros. As pessoas são diferentes e possuem valores diferentes.

Quando você deposita muita expectativa em alguém, o tombo é maior. Espere para confiar, dê tempo ao tempo e siga sua intuição. Deixe o coração agir em alguns momentos. As vezes ele sabe o que é melhor mesmo você pensando que não.

Quando acreditamos cegamente no bom caráter de alguém, a decepção que temos com essa pessoa é imensa.

Desconfie antes de confiar.

E, mesmo sendo difícil, não julgue. Se achar necessário apenas se afaste.

E, como posts como esse não são publicados sem uma consulta ao pai dos burros, lá vai:

*** decepção
de.cep.ção
sf (lat deceptione) 1 Ação de enganar. 2 Surpresa desagradável. 3 Desilusão. 4 Logro.

*** confiança
con.fi.an.ça
sf (de confiar) 1 Ação de confiar. 2 Segurança íntima com que se procede. 3 Crédito, fé. 4 Boa fama. 5 Segurança e bom conceito. 6 Esperança firme. 7 Familiaridade.

*** caráter
ca.rá.ter
sm (gr kharaktér) 1 Feitio moral. 2 Índole. 3 Qualidade inerente a certos modos de ser ou estados. 4 Honradez

*** expectativa
ex.pec.ta.ti.va
sf (lat exspectare+ivo) 1 Situação de quem espera uma probabilidade ou uma realização em tempo anunciado ou conhecido. 2 Esperança, baseada em supostos direitos, probabilidades ou promessas. 3 Estado de quem espera um bem que se deseja e cuja realização se julga provável.





Mulher x Homem 2

24 09 2008

Situação: O sono!

E, mais um vez, me deparo com comparações entre homens e mulheres. Acabo de ler, na home do UOL, que “Mulheres são as maiores vítimas dos pesadelos”.

O texto fala que “cientistas da University of the West of England constataram que a ala feminina tem tendência a ter mais pesadelos e sonhos emotivos”.

Disso eu tiro duas coisas. A primeira é que esses cientistas dessas universidades sbrubbles dos quintos dos infernos só fazem pesquisas inúteis. A segunda é que os homens sonham menos, no geral, pois não conseguem fazer duas coisas ao mesmo tempo. Ou dormem, ou sonham!





O tempo passa, o tempo voa, e a poupaça Bamerindus continua numa boa…

24 09 2008

Poxa vida, já estamos na quarta-feira. Os dias estão voando e eu estou sem tempo para nada. Mal consigo perceber que o tempo passa!

Estamos fechando setembro, daqui a pouco o ano acaba mais uma vez. Ainda penso que nunca mais usei a blusinha que ganhei no reveillon passado. Ou seja, a blusinha já tá velha e passada e eu só a usei uma vez. Por que parece que foi ontem.

E é engraçado como para uns o tempo voa, para outros se arrasta. Aí me lembrei de um anúncio que li certa vez.

Lá vai…

A semana:
Para um preso, menos 7 dias,
Para um doente, mais 7 dias,
Para os felizes, 7 motivos,
Para os tristes, 7 remédios,
Para os ricos, 7 jantares,
Para os pobres, 7 fomes,
Para a esperança, 7 novas manhãs
Para a insônia, 7 longas noites,
Para os sozinhos, 7 chances,
Para os ausentes, 7 culpas,
Para um cachorro, 49 dias,
Para uma mosca, 7 gerações,
Para os empresários, 25% do mês,
Para os economistas, 0,019 do ano,
Para o pessimista, 7 riscos,
Para o otimista, 7 oportunidades,
Para a Terra, 7 voltas,
Para o pescador, 7 partidas,
Para cumprir o prazo, pouco,
Para criar o mundo, o suficiente,
Para uma gripe, a cura,
Para uma rosa, a morte,
Para a História, nada,
Para Época, tudo.

(anúncio da revista Época)